Lisboa à Noite: um restaurante para não esquecer

VIAGENS GASTRONÔMICAS

Lisboa à Noite. Sim, esse é o nome do restaurante. Não vou tratar aqui da noite lisboeta, mas sim da gastronomia fantástica desse lugar. Portugal já é consagrada pela sua comida saborosa e de qualidade, mas esse restaurante eleva o patamar dos conterrâneos ao ápice.

Depois de algumas pesquisas na internet, antes de viajar, decidi que definitivamente não poderia deixar de conhecer esse lugar. E não é que eu estava certa?

Se tu vieres à Lisboa não deixe de conhecer o “Lisboa à Noite”. A noite lisboeta é animada e lá a cerveja é mais barata que a água – é sério. A Europa toda se reúne em Portugal para beber, e o caminho até o restaurante é animado.

Situado no coração do Chiado, é só tu ires caminhando pelas ruelinhas do Bairro Alto, até que na rua das Gáveas, 69 tu vais encontrar onde confortar o estômago. A portinha é pequena e, se não fosse por uma plaquinha redonda no alto do prédio, seria um pouco difícil encontrar o lugar.

Logo na entrada já nos deparamos com lagostas gigantes vivinhas no Aquário. A decoração das paredes, com azulejos típicos portugueses, e o atendimento impecável dos garçons faz com que a gente já se sinta acolhido logo de cara.

Pedimos o couvert enquanto escolhíamos os pratos e fomos surpreendidos com essa delícia. O queijo de cabra, da serra da estrela é simplesmente o melhor queijo que já comi na vida. Amanteigado e salgadinho complementava o pão artesanal crocante como se tivessem nascido um para o outro. As azeitonas eram saborosas e a manteiga temperada ajudou a dar conta do pão, depois que a gente já tinha devorado todo aquele queijo maravilhoso.

Hora dos pratos. A mãe foi de tradição: Bacalhau as natas em cama de espinafres. Apesar de ser um prato típico português, o Chef deu um jeito de reinventar a apresentação e fez isso lindamente. Nunca vi um bacalhau as natas tão bem apresentado e além de tudo saborosíssimo.

Eu escolhi um risote de camarões com maça verde simplesmente di-vi-no!!! Sabe quando a gente come devagarinho porque não quer que o prato acabe? Foi o caso. Saboreei cada garfada como se fosse a última.

O pai pediu um lombo de garoupa com vôngole, purê de aipo e espinafres. Muito bom! O lombo alto e bem servido, como tem que ser, sobre uma caminha de espinafres e lindas conchinhas de vôngole. Tudo isso misturado com o purê e um molhinho muito saboroso que fazia o complemento perfeito do prato.

Comer é bom né? É um dos prazeres da vida! Experiências como essa a gente não esquece nunca. Então, uma vez em Lisboa, não deixe de curtir “Lisboa à Noite”.

By   -   dez 15, 2016   -   0 Comment
YOU MIGHT ALSO LIKE